Testemunho


MINHA VIDA ANTES DE CRISTO.

Cresci numa igreja neopentecostal, próximo aos 18 anos me afastei e comecei minha jornada de experimentação e aceitação da homossexualidade. De inicio rejeitei aqueles desejos, procurei grupos de “cura”, etc. Depois resolvi tentar conciliar fé e desejo homossexual. Participei dos primeiros movimentos da criação de igrejas de teologia inclusiva no Brasil, sendo diácono de uma dessas denominações e posteriormente membro de uma igreja histórica de visão liberal/progressista. Fiz parte da militância gay, me considerava bem instruído, bem resolvido e muito bem aceito em meus círculos sociais.

Abandonei o cristianismo e fiz minha incursão pelo budismo, candomblé, agnosticismo e por fim me considerava ateu.

Em minha autossuficiência passei a declarar que não precisava de um deus. Bastava viver uma vida digna. Minha tristeza eu curava com diversão e não havia nada que eu recusasse fazer em nome de minha felicidade, já que me considerava livre e senhor de mim mesmo. Vivia para meu prazer e tudo ia muito bem.

UM BARCO À DERIVA.

Em junho de 2013 me apaixonei. Sabe aquela paixão em que você passa a viver em favor de outra pessoa? Pois bem, tudo eram flores. Aceitação de nossas famílias, viagens, planos, sincronia e cumplicidade. Só que, passamos a sofrer opressões causadas por “espíritos guias”.

Não vou descrever com detalhes já que envolve a vida particular de outra pessoa. Só posso dizer que foi um choque para mim. E que me fez sofrer.

Foi difícil aceitar que determinadas situações não tinham fundamentação lógica e se tratavam de algo espiritual, porque admitindo isso eu teria que desconstruir toda filosofia de vida que eu levei anos para construir.

DAS TREVAS PARA LUZ.

Em um dia de profunda angustia resolvi clamar ao nome de JESUS... E a opressão instantaneamente cessou! Ué? Eu tive que admitir aquilo do que eu vinha tentando fugir; há um DEUS e um Nome sobre todo nome (Atos 4:12). 

Resolvi naquele dia ir a uma igreja. E para minha surpresa, ao orarem por mim vi meu corpo ser tomado e domado por um exu que até então vinha regendo minha vida e fazendo de mim seu fantoche. Eu não sabia como minha vida tinha se perdido tanto. Eu só sabia que eu não iria admitir que um demônio controlasse o que eu sou.  Aprendi que não havia vácuo espiritual, que ou você esta cheio do Espírito Santo, ou você esta cheio de demônios (Mateus 12:43-45/Lucas 11:24-26). Fiz um proposito comigo em passar a buscar a DEUS, mesmo sem saber ao certo como se fazia isso.

PERCORRENDO O CAMINHO.

Que fique claro que minha busca não era (inicialmente) para deixar a homossexualidade ou para alcançar qualquer graça. Eu queria buscar a DEUS e viver direcionado pelo Seu ESPÍRITO. E quem busca a DEUS encontra-O (Jeremias 29:12-13) .

Comprei uma Bíblia então passei a lê-la e a orar todos os dias. Fui confrontado com o que lia, não concordava e não entendia tudo que lia, mas pedia para que o ESPÍRITO SANTO me ensinasse (João 14:26) e que JESUS tirasse de mim o que me afastava de DEUS (João 8:36). E DEUS passou a falar comigo em minhas orações! E só quem já ouviu a voz do ESPÍRITO sabe o impacto que isso tem!

Sabe quando você veste uma roupa que não lhe serve mais, que te aperta e incomoda, que você veste e não sabe como usava aquilo antes? Eu comecei a me sentir assim em diversos sentidos. Costumes, lugares, pessoas, e hábitos passei a considerar inadequados. Gradativamente DEUS foi trabalhando comigo. Tive insights sobre diversas áreas de minha vida, inclusive minha sexualidade. E as escamas de meus olhos começaram a cair e eu passei a ler e entender coisas na Bíblia de uma maneira que antes eu só compreendia como quem interpreta um texto qualquer. Eu estava em processo de conversão!

E por prazer comecei a ir à igreja todo domingo.

OUVINDO E OBEDECENDO.

Eu não sabia, e não sei, por que certas coisas aconteceram comigo. O que eu sabia é que eu tive um encontro com DEUS e estava disposto a obedecê-LO.  Ao se colocar diante da luz as coisas ocultas são reveladas e nossos pecados expostos (João 3:20-21). Eu não podia mais negar que vivia uma vida de iniquidade. Com sinceridade me apresentei diante de DEUS, dizendo que eu gostava da maneira que eu vivia e que não via motivo para mudar, e que se tivesse que mudar alguma coisa teria que ser pela ação DELE, já que eu não tinha condições de mudar quem eu era ou quem eu achava que era.

DEUS me pediu em oração para que eu terminasse meu namoro. E após alguns meses de relutância resolvi obedecer.

Que felicidade e paz eu senti. Havia uma leveza em minha alma como jamais experimentei. Obedecer ao Soberano nos coloca em comunhão com ELE.

APRENDENDO O QUE É SER LIVRE.

Não sei como posso descrever isso, mas um dia me vi em uma situação em que me foi oferecido alguns deleites irresistíveis. E naturalmente eu me vi dizendo não para a situação e dizendo não as propostas.

Opa! Tem algo diferente aqui! Eu estava dizendo NÃO para coisas que há anos eu sequer cogitaria resistir!

Foi quando o ESPÍRITO falou ao meu coração que agora eu era livre! Liberdade é ter opção, é ter poder de escolha, dizer não é direito apenas de pessoas livres! Eu estava liberto de meus pecados (Romanos 6:18), eu não precisava mais servir aos meus desejos (João 8:34), agora eu tinha opção

Ficou claro para mim que haviam vários caminhos. Mas que havia um único caminho para DEUS: JESUS (João 14:6)! E eu resolvi seguir a JESUS.

MUDANDO DE CAMINHO.

Poderia descrever aqui várias boas experiências que tive durante estes quatro anos que me propus a buscar a DEUS, mas escreveria um livro e não é o objetivo agora.

Seguir a JESUS foi uma decisão consciente, madura, pessoal e gradual. Resolvi seguir a CRISTO conforme diz o Evangelho: negando a mim mesmo e tomando cada dia minha cruz (Lucas 9:23), perdendo o que eu chamava de vida (Marcos 8:35), escolhendo a porta estreita e o caminho apertado (Mateus 7:13-14), guardando os mandamentos (João 14:15), amando à JESUS (João14:24), me esforçando pelo Reino (Lucas 16:16/Apocalipse 21:7) e aprendendo a andar em santidade (Mateus 5:48/Hebreus 12:14/I Pedro 1:14-16). Porque isso é Evangelho. Parei de tentar adaptar o Evangelho a minha vida e passei a adaptar a minha vida em conformidade ao Evangelho!

E isso é possível? SIM! Não por nossa força, mas através de CRISTO (IJoão 5:4-5).

COM CRISTO! (I Coríntios 6:10)

Muita coisa que eu achava natural e normal eu não acho mais. A cegueira espiritual deixou de existir. Coisas que eu achava inconcebíveis estão sendo concebidas.

Você tá perfeito então? “Não que já tenha alcançado ou que seja perfeito”(Filipenses 3:12), mas conheci um novo caminho e prossigo em novos propósitos, deixando coisas para trás e avançando para o prêmio do qual estou vocacionado (Filipenses 3:13-14).

Certo de minha salvação em CRISTO JESUS, hoje eu tenho paz com DEUS (Romanos 5:1) e isso é maravilhoso!

Postagens mais visitadas deste blog

Colômbia: Aprendizado, Serviço e Gratidão.

Festa Marcolina

Ofertante ou Mantenedor?