Devocional Lucas 15:11-17


"E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!" (Lucas 15:11-17)


Um filho é alguém que tem comunhão em uma família. Logo é alguém que conhece seu pai e tem discernimento de seus direitos como filho.
CRISTO expõe uma parábola de um filho que convivia em família e conhecia seus direitos por herança. Ciente desse direito ele pede o que é dele e parte para viver a sua maneira, usufruindo dos seus bens como lhe apraz e sente as consequências de suas ações.
O ser humano foi criado para viver junto ao Pai em serviço em Sua fazenda. Ao ser humano foi dado livre arbítrio cabendo a cada um escolher o que fazer com a parte que lhe pertence, ou seja, com a vida que o Pai lhe deu.

Nossas ações tem consequências, abdicar da herança é deixar de ser filho. O Pai sabe e quer o melhor para os Seus, mas alguns filhos abrem mão do cuidado do Pai e, portanto, devem assumir as dores de suas escolhas...

Postagens mais visitadas deste blog

Ofertante ou Mantenedor?

Missão Índia

Colômbia: Aprendizado, Serviço e Gratidão.