Devocional João 12:1-11


"Foi, pois, Jesus seis dias antes da páscoa a betânia, onde estava Lázaro, o que falecera, e a quem ressuscitara dentre os mortos.
Fizeram-lhe, pois, ali uma ceia, e Marta servia, e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele.
Então Maria, tomando um arrátel de ungüento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do ungüento.
Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse:
Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?
Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.
Disse, pois, Jesus: Deixai-a; para o dia da minha sepultura guardou isto;
Porque os pobres sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes.
E muita gente dos judeus soube que ele estava ali; e foram, não só por causa de Jesus, mas também para ver a Lázaro, a quem ressuscitara dentre os mortos.
E os principais dos sacerdotes tomaram deliberação para matar também a Lázaro;
Porque muitos dos judeus, por causa dele, iam e criam em Jesus." (João 12:1-11)


Neste trecho do evangelho me deparo com duas artimanhas malignas para desviar a gloria que devemos dar a DEUS por meio de uma intenção velada e de uma clara intenção.
Maria com sua atitude estava ofertando, reconhecendo, adorando e agradecendo a JESUS com sua atitude. Judas, com uma intenção velada, questionou a oferta dada por Maria, dizendo que a oferta deveria ter outro fim. Mas aquela era uma oferta a CRISTO.
A segunda artimanha era a dos sacerdotes que queriam matar Lázaro, por que Lázaro era um testemunho da glória de DEUS.

O inimigo quer desvirtuar nossa adoração e quer que encubramos nossos testemunhos por que nossa adoração e testemunho glorificam o nome de JESUS o CRISTO.

Postagens mais visitadas deste blog

Missões? Por que e pra que?

Colômbia: Aprendizado, Serviço e Gratidão.

Festa Marcolina